Economia no condomínio: uma necessidade

Para diminuir bastante os valores das despesas ordinárias de condomínio é preciso seguir regras indispensáveis de economia. São fáceis de serem seguidas e têm importância fundamental na queda das despesas. Contas de energia e de água, consumo obrigatório do dia-a-dia e despesas com manutenção e material de limpeza cairão se as regras de economia forem rigorosamente observadas.A empreitada de economia depende de todos do condomínio, moradores e empregados, alguém que não faça economia prejudica o todo.

Saiba o que, onde e como economizar

1. Energia Elétrica

- mantenha acesas apenas as luzes necessárias, especialmente nas garagens;

- se o seu prédio não tiver, instale minuterias nas escadas;

- acompanhe o consumo mensal em quilowatts;

- quando houver dois ou mais elevadores no mesmo hall, instrua os condôminos e empregados a chamar apenas um;

- evitar que as crianças façam do elevador um brinquedo de sobe e desce;

- estabeleça horários para a iluminação de sala de estar no térreo, quadras esportivas, salões de jogos etc;

- use o tipo adequado de lâmpada, e jamais permita que os jardins e halls sociais fiquem excessivamente escuros, pois, além de entristecer o edifício, agem contra os esquemas de segurança. Obs.: Existem minuterias individuais (só do próprio ambiente) e existem tipos de lâmpadas que consomem até 1/4 de energia com a mesma luminosidade.

- na escolha da luminosidade de lâmpadas, há tabelas para isto. Existem muitas opções para se substituir economicamente as lâmpadas do edifício. Uma lâmpada fluorescente especial de 32 watts ou uma fluorescente comum de 40 watts ilumina muito mais que uma incandescente de 150 watts, como uma a vapor de mercúrio de 125 watts ilumina mais que uma mista de 250 watts. Pode-se conseguir o mesmo efeito de luminosidade se forem colocadas duas lâmpadas fluorescentes de 20 watts no lugar de uma incandescente de 100 watts, ou ainda uma lâmpada a vapor de sódio a alta pressão de 70 watts no lugar de uma mista de 250 watts. Ainda, como opção, também pode-se trocar uma lâmpada comum de 60 watts por uma fluorescente compacta de 9 watts.

2. Água

- o uso desnecessário de água aumenta a despesa do condomínio. O zelador deve orientar os encarregados da limpeza no uso correto da água. Estes, na limpeza, não devem usar o esguicho, o que se vê muitas vezes, como vassoura para tirar o lixo dos pisos. Não se deve também fazer a limpeza com água em horas de muito movimento, obrigando paradas no serviço, e nem em dias chuvosos.

- na rega do jardim, não se deve exagerar na água, que, além do desperdício, prejudica as plantas, encharcando o solo.

- o zelador deve verificar periodicamente as bombas do reservatório de água, equipamentos da piscina, sempre atento a vazamentos neles, bem como na tubulação do prédio. Vazamentos agravam o consumo de água.

- colaboram também para o aumento das contas de água os vazamentos nos apartamentos. O higrômetro do prédio marca toda entrada de água, inclusive a que é desperdiçada nos vazamentos internos, válvulas de descarga e outros pontos.

- muitas vezes o vazamento de água não é identificado a olho nu, e quando não se observa na parede do apartamento ou, pior ainda, na do vizinho, pode estar escoando pela tubulação do esgoto.Para se verificar vazamento na válvula ou na caixa de descarga, um ponto comum de vazamento, pode-se fazer um teste bem simples: jogue cinza de cigarro no vaso sanitário. Normalmente, a cinza fica no fundo do vaso. Em caso contrário, isto é, se a cinza não parar no fundo do vaso e ficar boiando na superfície da água, é sinal de vazamento na válvula ou na caixa de descarga.

- assim, para efetuá-lo, feche o registro de saída do reservatório no subsolo. Feche completamente a torneira da bóia. Marque no reservatório o nível da água e após uma hora de espera verifique se ele baixou. Em caso afirmativo, há vazamento do reservatório.

3. Material de Limpeza

- é preciso saber economizar os materiais de limpeza, desde sua compra. O síndico deve verificar onde se compra mais em conta. É possível comprar em atacadistas, onde os produtos saem muito mais barato que nos supermercados.

- adquirindo-os em quantidade para estocar, fica mais econômico, devido aos aumentos constantes dos preços dos produtos.

- a compra de material de limpeza deve ser para poucos meses porque podem se deteriorar. Sacos de lixo, por exemplo, devido a sua durabilidade, podem ser adquiridos em quantidade maior e para mais tempo.

- na compra, deve-se atentar para os materiais que são necessários ao uso, evitando-se os supérfluos e também aqueles mais caros, ditos mais eficientes na veiculação da propaganda, pois produzem os mesmos efeitos de outro similar comercializado.

- o estoque de material de limpeza deve ficar em local apropriado, evitando-se locais úmidos ou a casa de máquina do elevador ou da bomba de água. O local deve estar sempre fechado com chave, aos cuidados do zelador.

- um ponto importante para economia de material de limpeza é o seu controle, feito pelo zelador e tendo o acompanhamento do estoque e retiradas pelo síndico. Evitar o desperdício de material de limpeza é fundamental. Os empregados na limpeza devem estar orientados para isso. Muitas vezes ocorre que se abusa demasiadamente de um produto para limpar, sem necessidade.

- não é a quantidade que limpa e sim o seu uso correto. Nem a aplicação de um produto fora de sua indicação para o que deve limpar.

- assim, em relação à economia de despesas do condomínio, deve-se apreçar os custos de materiais específicos, quando houver necessidade de pinturas ou reformas no prédio. Os preços variam muito.

- enfim, em qualquer compra ou serviço para o condomínio, a economia deve prevalecer.

4. Elevadores: Divulgue como melhor utilizar esse meio de transporte

- não aperte o botão de chamada diversas vezes, nem vários elevadores ao mesmo tempo. Existe uma lógica no painel de comando do elevador;

- nunca aperte todos os botões do painel da cabina, evitando paradas desnecessárias;

- as portas não devem ser puxadas, nem antes nem depois da chegada do elevador no andar;

- existem dispositivos para liberar a trava e travá-la novamente;

- ao abrir a porta, verifique se a cabina se encontra no local;

- espere as pessoas saírem para depois entrar no elevador;

- não chute a porta do elevador. Pode machucar alguém ou quebrar a mola que controla o seu fechamento. Evite também se apoiar nas portas durante a viagem;

- nunca prenda o elevador, segurando a porta, mesmo que seja por pouco tempo. Isso provocará a irritação de outras pessoas, que aguardam o elevador, o que poderá levá-las a forçar portas e botões de chamadas;

- não coloque a mão nas grades de proteção do visor;

- brincadeiras, pulos ou movimentos bruscos na cabina poderão provocar sua parada e acidentes maiores. O elevador não é um instrumento de recreação;

- siga o limite de passageiros estabelecido na placa indicativa da cabina;

- na falta de energia elétrica, estando dentro do elevador, mantenha a calma, aperte o botão de emergência e aguarde a ajuda;

- nunca brinque com o botão de emergência, pois ele pode provocar a parada do elevador;

- em caso de incêndio, jamais utilize os elevadores, use as escadas.

CONTATOS

Fornecedores
Condomínios
Consultores
Outros assuntos

DESTAQUES

Gestão Condominial
Manutenção
Convivência
Saúde

INFORMAÇÕES

Privacidade
Condições de uso
Avisos importantes
Procon-RJ

SITE SEGURO

SSL

PORTAL DOS CONDOMÍNIOS e sua
logomarca estão registrados no INPI.
Todos os direitos estão reservados.
Nós gostamos de respeitar as Leis !
Não reproduza nosso conteúdo, total ou
parcialmente, sem a nossa autorização.

TAGS:
CONDOMINIOS, ASSOCIACAO DE MORADORES, COTACAO, COTACOES, CONDOMINIAL, CONDOMINOS,
PREDIOS, EDIFICIOS, SINDICOS, IMOVEL, IMOVEIS, GESTAO, APARTAMENTOS, CASAS,
FORNECEDORES, CONSULTORES, PRODUTOS, SERVIÇOS, ANUNCIANTES.